Parangolé Pamplona você mesmo guarda??

images-7 Logo agora que o Brasil começava a dar a devida importância para sua obra, o acervo de Helio Oiticica queima no Rio de Janeiro. Num incêndio trágico tudo o que era guardado na casa da família desse artista de vanguarda dos anos 50 e 60, o mais antenado com o mundo daquela época aqui no Brasil, foi destruído. Hélio Oiticica criou os famosos parangolés e vestiu com eles os moradores do morro da Mangueira. Oiticica fez as caixas penetráveis, obras de arte para entrar dentro, para vivenciar sensações, e uma delas se chamava Tropicália. Foi daí que surgiu o nome do movimento que revolucionou a música brasileira. E Caetano Veloso nem o conhecia pessoalmente quando o nome da obra lhe foi entregue de bandeja. Caiu como uma luva.
O penetrável Tropicália era formado por duas tendas com areia e brita espalhadas pelo chão, araras e vasos com plantas e uma espécie de labirinto que percorria a tenda principal, às escuras. Ao fundo um aparelho de televisão ligado. Helio Oiticica defendia a antropofagia como o único caminho da cultura verdadeiramente brasileira, original, não colonizada.

tropicalia_oiticica

Adriana Calcanhotto, ligada em cinema, literatura e artes plásticas fez sua homenagem com Parangolé Pamplona no disco Maritmo: “Parangolé Pamplona você mesmo faz, com um retângulo de pano de uma cor só… e é só dançar, é só deixar a cor tomar conta do ar…”

Na prestigiosa galeria de arte Tate Modern, em Londres, Helio Oiticica fez uma mostra histórica e levou seus parangolés tropicais.

O que mais me assusta nesse incêndio trágico é saber que obras e acervos espalhados por esse Brasil estão por aí nessa situação precária. Hoje perdemos a obra de Hélio Oiticia e a todo momento quando uma rádio muda de endereço, por exemplo, milhares de horas de gravações históricas, de documentos culturais importantíssimos, são literalmente jogados no lixo em nome da falta de espaço. Ou será por falta de vontade, de entendimento, de educação? Quando será que esse país se levará à sério? Quando será que os investimentos em cultura e educação ganharão a importância que tem as ampliações de portos, rodovias, duplicação de marginais…
Parangolé Pamplona você mesmo guarda?
É triste.

6 comentários sobre “Parangolé Pamplona você mesmo guarda??

  1. Eu fiquei em estado de choque com esta perda cultural irreparável!
    Me preocupo com a memória cultural brasileira. Estou escrevendo minha dissertação de mestrado sobre a memória de uma peça teatral que foi de imensa importância para o teatro gaúcho e, de certa forma, para o teatro brasileiro. Os Reis Vagabundos, de 1982, do Grupo Tear. Peça que ‘falava’ de clowns (algo quase inédito no Brasil) e catadores de papel.
    Falo da importância de mantermos nossa memória cultural e pessoal, coisa cada vez mais difícil neste mundo cada vez mais descartável e desmemoriado.

    Triste…

  2. Sinceramente, a única coisa que me vem na memória quando ouço falar em Hélio Oiticica, é a declaração do Gerald Thomas, de que foi enrabado várias vezes, quando ainda adolescente, pelo “grande artista”.

    Tanta gente a acusar o Michael Jackson de pedófilo e nenhuma acusaçãozinha ao Oiticica, por que será?

  3. Pior é que a notícia de que um acervo importante foi perdido em algum desastre é muito frequente. Ainda bem que temos algumas pessoas que resgatam a memória cultural brasileira, mas é raro. Isso acontece mais com a Literatura mesmo… Aprendi sobre Helio Oiticica justamente por causa da Calcanhotto, quando ela gravou Parangolé Pamplona, eu não tinha entendido e fui pesquisar!

    Eu trabalho com teatro e o engraçado (e revoltante) é que quando precisamos de material ou registros mais antigos para alguma montagem, temos que correr muito atrás para conseguir. É exatamente isso que você falou, o Brasil ainda não tem esse tipo de preocupação.

    Triste mesmo…

  4. Triste e revoltante é saber que a maioria das pessoas não dá a menor importância porque nunca ouviu falar nem em Hélio Oiticica, nem em outros tantos nomes tão importantes para a nossa formação e cultura.Investimento em educação é muito importante,claro,mas é preciso mais.É preciso que tenhamos fome, muita fome, mas de conhecimento,para que as boas coisas não se percam nem se escondam mais sob o véu da nossa ignorância!

  5. ai, como dói saber de coisas assim… essa briga entre Família e Estado: alguém se lembrou do Artista?!?!?!?!?!?!
    Obra de Arte, ainda mais qdo é Obra-Prima, é para o Mundo ou p/ fazer $$ ?!?!?!?!?!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s