Um clássico: Um Girassol da Cor do Seu Cabelo

Fazendo a seleção pro Vozes da semana tirei do disco novo de Tita Lima uma versão muito delicada pra canção de Lô e Marcio Borges “Um Girassol da Cor do Seu Cabelo”. E lá fui eu atrás da gravação original. Amo essa letra e essa canção. No lp de 1972 , duplo, o famoso Clube da Esquina, a gravação teve arranjo de Eumir Deodato e os seguintes músicos: Lô Borges, piano e voz; Beto Guedes, baixo elétrico; Nelson Angelo e Tavito nas guitarras; Rubinho Moreira, bateria; Wagner Tiso, órgão; Toninho Horta fazia parte do coro e Paulo Moura fez a regência.
Por Deus!!! Fala sério! Não por acaso esse disco fez a cabeça de milhares de pessoas e faz até hoje. Lenine, por exemplo, conta que se resolveu pela música depois de ouvir esse LP histórico. Foi com o Clube da Esquina que ele viu ser possível fazer musica boa, pop, psicodélica, com pegada e com altíssimo nível de harmonias e arranjos.
Bom, os letristas da turma também não eram café pequeno: Márcio Borges, Fernando Brandt e Ronaldo Bastos.
O projeto começou com uma proposta de Milton Nascimento para Lô Borges que chamou Beto Guedes pra empreitada. Logo chegou a turma do Som Imaginário (Wagner Tiso, Tavito, Robertinho Silva e Luiz Alves). Todos amigos, velhos companheiros de roda de música e deu nisso, um clássico! Ou vários clássicos, porque além dessa linda canção que motiva esse post tem ainda “Nada Será Como Antes”, “Paisagem na Janela”, “Cais”, “O Trem Azul” e a lista não para.

Achei no Youtube essa preciosidade que é uma gravação da década de 80 com Lô Borges e uma banda incrível que tem Paulo Calazans nos teclados. Foi postado por uma fã da música de MInas. Lindo!

E depois achei essa versão com uma das minhas bandas preferidas de todos os tempos, o Ira! Edgard Scandurra e Nasi dão um showzaço nessa canção e chamam Lô Borges pra uma participação especial.

E no Vozes do Brasil dessa semana eu toco a versão de Tita Lima no cd Possibilidades.

4 comentários sobre “Um clássico: Um Girassol da Cor do Seu Cabelo

  1. Lindo post, Patrícia.
    Uma pequena correção no nome do baixista Luiz Alves, que você grafou Ayres – talvez numa pequena confusão com nosso querido pianista aqui de Sampa.
    Beijo grande!

  2. Nossa Patrícia! vc foi falar logo desse LP!!
    Se é que pode exister ‘o melhor LP da MPB’
    eu assino em baixo desse mesmo!!! vc sabe né?
    bjs e saudades
    Claudia ‘loki’ Burbulhan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s