Um Opala com capota de vinil e os lps de Aretha Franklin

Meu tio Renato nem sabe disso, mas foi ele quem me apresentou a Rainha do Soul, a maravilhosa e insuperável Aretha Franklin. Tenho loucura por ela desde os meus 15 anos quando aprendi a dirigir e fiquei encarregada de ligar o Opala 70 do meu tio enquanto ele viajava pra trabalhar na Amazônia. Claro que aproveitei pra dar uma investigada naquele quartinho cheio de coisas interessantes, microscópio, tabela periódica na parede, um sistema solar ou a estrutura de um átomo em forma de móbile, nem sei, mas era uma doideira. Junto do arsenal científico, lps que combinavam mais com aquele Opala vintage que ele tinha. Branco, de capota preta de vinil, marchas naquela alavanca ao lado do volante, sofazão inteiro na frente, um charme e uma tentação pra uma moleca como eu. Fingia pra minha vó que ia dar uma voltinha no quarteirão e guiava feliz até o Guaecá…

Aretha Louise Franklin nasceu em Memphis em 1942, filha de um pastor da Igreja Batista. Gospel era seu nome do meio e aprendeu a tocar piano de ouvido. O primeiro lp saiu em 61 mas o sucesso mesmo veio alguns anos mais tarde com sua contratação pela Atlantic Records. “Respect“, de Otis Redding, é dessa época e rendeu à nossa rainha o primeiro de 20 prêmios Grammy em sua carreira como melhor cantora de R&B. Em 72, o álbum Amazing Grace vendeu mais de dois milhões de cópias, um marco de vendas de música gospel.
Mas pouco importam os números. Sabemos o quanto a indústria cultural pode ser ingrata. O que vale é que Aretha Franklin é uma diva, uma das vozes mais lindas e comoventes da história da humanidade. “Natural Woman”, “Baby I Love You”, “Spirit in The Dark”, “All The Kings Horses”, tenho tudo, ouço tudo e nunca me canso. Ouço pra dançar, pra me comover, pra apreciar sua linda voz.

Essas gravações muito pop são do começo dos anos 70 feitas num programa de entrevistas norte americano.

Aretha foi proibida de fazer shows até 2011 por ordens médicas. Acaba de passar por uma cirurgia “incrivelmente bem sucedida” segundo noticias de hoje e sua saúde é um mistério muito bem preservado. Lembro que em 99 a cantora Laury Hill – fazendo sucesso com sua banda Fugees, escreveu uma canção, produziu um cd e dirigiu um clipe para Aretha, “A Rose is Still a Rose“. Foi uma homenagem linda e coerente. Aretha foi a primeira mulher a cantar em alto e bom som que merecia e exigia Respeito.

Pra ouvir em alto e bom som. Viva Aretha Franklin – Queen of Soul!

Um comentário sobre “Um Opala com capota de vinil e os lps de Aretha Franklin

  1. Pingback: Taiguara: livre, senhor de si. | Patricia Palumbo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s