Cazuza foi o primeiro.

Tudo aconteceu meio por acaso. Eu era foca na Rádio Cultura AM e Cazuza estava na cidade. Veio pra São Paulo fazer show no Aeroanta, a casa de shows mais descolada dos anos 80, e uma repórter da rádio foi escalada pra fazer a coletiva. Tanto pedi que ela topou me levar junto desde que eu não abrisse a boca, mas não consegui cumprir o combinado. Eu era louca por ele, adorava as letras, o jeito sexy, sedutor, debochado e ao mesmo tempo com alguma coisa de antigo, de Dolores Duran, de Lupicínio. E foi sobre isso que comecei a conversar com ele interrompendo a coletiva.

Posso dizer que ele adorou estragar tudo pros jornalistas, como era de seu temperamento, e saiu falando sobre esses compositores e a importância da música popular no seu rock canção.
Esse show foi em 1988, com direção de Ney Matogrosso, rendeu o disco “O Tempo Não Para” e ficou marcado como um dos momentos mais emocionantes de Cazuza no palco.

Agora vejam ele aqui nessa entrevista com Leda Nagle quando ele partiu pra carreira solo. Cheio de charme e de saúde. Impossível não se apaixonar.

Cazuza foi oficialmente meu primeiro entrevistado. Saí dessa coletiva com a certeza de que queria fazer isso da minha vida profissional, entrevistar artistas que eu admiro e descobrir os processos, os bastidores, os caminhos da composição e tudo isso que se ouve no Vozes do Brasil. O programa vai completar 13 anos agora em 2011. Naquela época o Vozes ainda não existia mas Cazuza foi o primeiro.

Mais uma vez sou finalista do Troféu Mulher Imprensa na categoria Âncora de Rádio junto com outras 4 profissionais da área. Escolha a sua aqui escolha aqui no link pro Portal Imprensa e vote.

6 comentários sobre “Cazuza foi o primeiro.

  1. Patricia,
    Venho acompanhando seu programa e seu blog, e gostaria de lhe dizer que já tens meu voto! Das 5 âncoras que há na lista, eu conheço três, e você é minha única ídola, rsrs Espero o melhor pra você.

    • Ai que susto! Você falou que ele foi seu primeiro e me deu um frio na barriga, ainda bem que foi só o primeiro entrevistado. Morro de ciúmes dele. Beijos, bom trabalho.

  2. Olá, Patrícia. Adorei seu post sobre o Cazuza, muito divertido. Acho que todo mundo era apaixonado pela Cazuza, rs, rs.
    Aproveitando… ontem à noite, 23h, depois de um dia inteiro de trabalho, foi um presente ouvir o Vozes com o Seu Jorge. Já votei em você, claro.

  3. Oi Patricia,
    nossa adorei o post!, estive nesse show em 88 no Aeroanta, que foi maravilhoso, me emocionei do começo ao fim, acabei revendo no youtube, uma entrevista dele para o Metropólis, Cazuza abriu o show cantando “Vida louca vida”. Que honra a sua entevistá-lo logo de cara. Pena que os bons morrem jovens…
    valeu!
    abraço,

  4. Patrícia,
    sou paulista e vivo em Fortaleza e te acompanho como posso, pela net e blog, enfim, vc está nos meus favoritos! Delícia esse post, delícia de regata amarela e que menino!
    Obrigada pela sua história,
    Ju

  5. Oi Patricia. Prazer em te encontrar aqui em seu blog. Neste dia do caju na aeroanta, eu fui escalado para fazer contato com ele e convida-lo para o “Musicas que fizeram sua cabeça” (do Wilmar), lembra???. e vc me pediu para perguntar a ele porque ele se referia tanto ao Beija flor em suas canções…
    tempo maravilhoso para mim, conheci toda a nata da MPB nesta época e aprendi tudo que sei sobre bossa nova (e continuo aprendendo). Beijo p/ vc.
    Leo Ribeiro Jr (leofestas1@hotmail.com)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s