Lívia e Arthur Nestrovski no Vozes em Casa – Ouça Aqui!

Lívia e Arthur Nestrovski vêm ao Vozes em Casa mostrar seu novo trabalho, Pós Você e Eu, cantando e tocando lindamente.

Vozes do Brasil – bloco I (Daúde, Djavan, Marina Lima, Festival Vozes em BH: Arnaldo Antunes e Todos os Caetanos do Mundo)

Lívia e Arthur Nestrovski no Vozes em Casa

Luiz Tatit no Vozes dessa semana, uma conversa imperdível pra quem aprecia a canção brasileira!

Conversar com Luiz Tatit é uma dessas oportunidades que quando a gente tem pensa logo em agradecer! Como é bom! Cantor, compositor, um dos fundadores do Grupo Rumo, grande professor e pensador da canção popular. Dá vontade de ficar alí por horas perguntando, perguntando, perguntando… Ainda bem que ele publicou vários livros, senão seria um transtorno.
No Vozes do Brasil dessa semana (confira horário e emissoras na página VOZES DO BRASIL NO RÁDIO), ele fala sobre seu novo disco Sem Destino. Aproveitei pra gravar Natura Musical com ele também e foi delicioso ouvir a história de suas composições. “Capitu”, por exemplo, que talvez seja sua música mais conhecida hoje em dia por conta da gravação de Zélia Duncan, não foi exatamente inspirada na personagem de Machado de Assis… Pra saber direitinho, vai ter que ouvir a entrevista!

Bom, hoje separei aqui alguns vídeos sobre e com Luiz Tatit. No primeiro deles, Arthur Nestrovski, violonista, compositor e editor, fala sobre o livro “Todos Entoam”, que é uma referência pra entender nossa música.

Aqui, Zélia Duncan recebe Luiz Tatit no palco pra cantarem juntos “A Companheira”. Vale lembrar que a já falada “Capitu” foi gravada por Zélia no cd Eu Me Transformo em Outras com arranjo incrível. Ela sempre foi fã do Rumo, da Nä Ozzetti e de Tatit, aqui ela só confirma essa admiração e parceria.

“Capitu” com Luiz e Jonas Tatit, seu filho e um excelente violonista. Agora também são parceiros em várias composições.

Uma gravação da década de 80 com o história Grupo Rumo. Não podia faltar!

Elza Soares, Wisnik e Nazaré – Equação Arrasadora!

elza
No espetacular cd “Do Cóccix Até O Pescoço” Elza Soares gravou Jorge Ben, Arnaldo Antunes, Luiz Melodia, Chico Buarque, Carlinhos Brown e Zé Miguel Wisnik. A música Bambino nasceu de um estudo de Zé Miguel sobre um tema de Ernesto Nazareth. Enquanto ele tocava ao piano uma frase com a mão direita percebeu que aquilo parecia uma pergunta e que a frase com a mão esquerda comentava ou respondia. Desse exercício – ou dessa descoberta – nasceu a letra:

E se o ferro ferir
E se a dor perfumar
Um pé de manacá
Que eu sei existir
Em algum lugar

E se eu te machucar
Sem querer atingir
E também magoar
O seio mais lindo que há

E se a brisa soprar
E se ventar a favor
E se o fogo pegar
Quem vai se queimar
De gozo e de dor

E se for pra chorar
E se for ou não for
Vou contigo dançar
E sempre te amar amor

E se o mundo cair
E se o céu despencar
Se rolar vendaval
Temporal carnaval
E se as águas correrem
Pro bem e pro mal

Quando o sol ressurgir
Quando o dia raiar
É menino e menina
Bambino, bambina
Pra quem tem que dar
No final do final

E se a noite pedir
E se a chama apagar
E se tudo dormir
O escuro cobrir
Ninguém mais ficar

Se for pra chorar
E uma rosa se abrir
Pirilampo luzir
Brilhar e sumir no ar

Se tudo falir
O mar acabar
E se eu nunca pagar
O quanto pedi
Pra você me dar

E se a sorte sorrir
O infinito deixar
Vou seguindo seguir
E quero teus lábios beijar

Zé Miguel me contou essa história no Vozes do Brasil que vai pro ar essa semana. Fizemos uma aula-show no rádio. Com Arthur Nestrovski destruindo naquele seu violão popular erudito e tecendo suas considerações sobre a poesia e a canção brasileiras – uma delícia de ouvir. Sérgio Reze contribuiu com sua elegante percussão, Zé Miguel tocou piano e cantou enquanto explicava as gêneses das canções.
Ainda falamos de Tom Jobim, Zé Celso, Machado de Assis, polcas, maxixes… foi uma aula e tanto. Sem contar que raramente se ouve esse tipo de música e de conversa no rádio. Adorei fazer!


Elza Soares arrasa nessa interpretação. Aqui ela aparece enquanto sobem os créditos do filme “Garrincha – Estrela Solitária” de Milton Alencar. Aproveite pra acompanhar lendo a letra e quem sabe até cantando…

JUSSARA E ARTHUR!!

Ainda não gravarm disco juntos oficialmente, mas as apresentações das Schubertiades (canções do romantismo alemão tranformadas em música brasileira da melhor cepa…) tem deixado muita gente emocioanda. Eu inclusive…

Nessa noite eles fizeram a gentileza de se apresentar no MIS pro lançamento do VOZES Vol.2, livro que tem Jussara Silveira como uma das entrevistadas.