Especial Mariana Aydar no Vozes em Casa – Ouça Aqui!

MarianaAydar

 

Mariana Aydar apresenta seu novo disco, Pedaço de uma Asa.

 

 

 

 

 

Especial Mariana Aydar – bloco I

Especial Mariana Aydar – bloco II

Cobertura Especial Festival Natura Musical – Ouça Aqui!

Uma cobertura especial do Festival Natura Musical, que aconteceu em Belo Horizonte/MG, com entrevistas com os artistas participantes.

NaturaMusical

Felipe Cordeiro e Dona Jandira

Erika Machado

Elba Ramalho e Mariana Aydar

Arnaldo Antunes

5 a Seco

Fernanda Takai e Samuel Rosa

Ney Matogrosso

Marcela Bellas

Mariana Aydar e Duani e a webserie sobre Dominguinhos – Ouça Aqui!

marianaaydarduanedominguinhos

 

Mariana Aydar e Duani falam sobre sua web série sobre Dominguinhos e os encontros inéditos registrados pelo projeto.

 

 

 

Vozes do Brasil – bloco I (Elza Soares, Jussara Silveira, entrevista com Karina Buhr, Maria Alcina, Milton Nascimento)

Vozes do Brasil – bloco II (Patricia Polayne, Bárbara Eugênia, Webserie Dominguinhos)

Mariana Aydar no Vozes em Casa – Ouça Aqui

Mariana Aydar  dá entrevista para o Vozes em Casa falando do disco Cavaleiro Selvagem em um programa com trilha instrumental de Thiago Delegado

 

 

 

Vozes do Brasil bloco I e Vozes em Casa com Mariana Aydar – primeira parte(Rodrigo Campos, Criolo, Anelis Assumpção, Marina Lima, Tim Maia)

Mariana Aydar no Vozes em Casa – segunda parte

Rádio feito em casa

O Vozes do Brasil já tem quase 15 anos e até por isso mesmo já teve vários formatos. Já foi diário e ao vivo, já foi de dia, de noite, já foi feito em auditório e em estúdios bacanérrimos como o Outra Margem de Paulinho Lepetit. Hoje ele é feito em casa. Na minha mesmo. Recebo os músicos num pequeno estúdio que montei com computador, mesinha de 4 canais e dois microfones cardióides (terminologia recém aprendida por esta vos escreve e que usa tais instrumentos há quase 30 anos!).
Tem sido uma delícia! Não só pela evidente facilidade e privilégio que é trabalhar em casa numa cidade como São Paulo mas principalmente pela possibilidade do encontro. Recebo em meu programa e em minha casa, artistas que eu admiro, pessoas que eu adoro conhecer. Kassin me trouxe docinhos pra tomar com café, com os meninos do Passo Torto fiz uma grande mesa de conversa na sala, Lenine ficou tentando arrumar as caixas do meu rádio mais antigo, Domenico ficou trocando impressões sobre nossa origem italiana comum, Mariana Aydar me trouxe Letieres Leite, Filipe Catto foi comigo pra cozinha, Lucas Santanna adorou a minha cachorrinha golden… e eu só estou contando das últimas.
A música é a arte da conexão, me disse hoje o maestro Letieres. Entre as pessoas e com o divino, como bem lembrou Lenine. E conectados que estamos, esses encontros correm pro Instagram, pro Facebook, pro Twitter e criam expectativa pra audição dos programas gravados aqui.
A rede Vozes do Brasil no rádio já tem 7 emissoras e seguimos correndo atrás pra aumentar esse número de parceiros. Quanto mais gente conectada pela música, melhor. Seja pela internet, pelo rádio ou assim de pertinho como no Vozes em Casa.
Letieres queria que fosse ao vivo. Eu também. Uma hora dessas a gente começa a por no ar essas gravações na hora mesmo em que elas acontecem. Como diz meu amigo Rodrigo Savazoni, especialista no assunto tecnologia, preciso chamar um moleque que entenda disso!

Takai e Cherhal cantam Berimbau no Station Brésil

remy e euQuando entrei no palco, ao lado de Rémy, para apresentar essa noite do Station Brésil lembrei da ciranda e do mangue beat de Pernambuco. Somos antropofágicos por natureza. Por isso é muito bom assistir um encontro onde os artistas se entregam à proposta da mistura. A francesa Jeanne Cherhal tem sido minha preferida nessas noites de Station Brésil. Pros brasileiros a brincadeira já faz parte, é comum a integração e existe até, ouso dizer, uma facilidade em correr atrás da nota, aceitar um desafio.
No caso de Jeanne me impressionou a dedicação e a vontade de fazer direito com tão pouco tempo de ensaio. Com a Banda de Pífanos em João Pessoa ela já tinha arrasado e em Recife ela teve a sorte de encontrar Fernanda Takai que também leva a sério esse tipo de oportunidade. Elas fizeram juntas duas músicas. A primeira foi Berimbau, da leva Baden/Vinicius, bastante conhecida na França. A segunda, já no show de Jeanne, foi em francês, com Fernanda tirando de letra um repertório apresentado a ela naquele mesmo dia. Que orgulho!!
jeanne takai perto

Outro bom momento foi o encontro de Mariana Aydar com Spleen. Eles fizeram juntos uma música da francesa Camille, que já esteve algumas vezes no Brasil e tem fãs e parceiros por aqui. Duas energias bem diferentes no mesmo palco e deu certo! Spleen faz um som mais visceral, hip hop, funk, masculino. E Mariana é aquela doçura que a gente conhece.
Foi a primeira vez que ela se apresentou em Recife e o público a recebeu muito bem! Cantaram junto e alto todas as canções que ela fez: “Zé do Caroço”, “Deixa o Verão”, “Peixes”, foi lindo de ver! A banda foi montada com Duani nas percussões, bateria, cavaquinho e a luxuosa participação de Webster Santos e Paulinho Lepetit.
kavita e spleen
Fecharam a noite dois bardos: Zeca Baleiro e Louis Bertignac que acabaram fazendo Beatles no momento da jam. O público adorou.
Pra saber mais, ver as fotos oficiais e a cobertura em francês do meu colega Rémy, acesse o site:
http://www.stationbresil.com.br/